fr lb pt en
Lettres pastorales & messages . Hierdebréiwer & Messagen  
5 de Março de 2017

«Com esperança e confiança rumo à Páscoa»

Carta Pastoral para a Quaresma 2017

Caros Irmãs e Irmãos,

Permitam que vos dirija algumas palavras no início da Quaresma.

Estamos a viver um ano importante para a nossa Igreja. Após a dissolução das nossas atuais paróquias, constituirei, na abertura da Oitava por um ato solene, 33 paróquias novas repartidas por 6 vigararias novas. Esta redefinição do panorama paroquial é fruto de um longo processo. Já em tempos, o meu predecessor no ministério episcopal, tinha procedido ao reagrupamento das 274 paróquias em 57 comunidades pastorais. Mas a erosão na Igreja continuou e hoje deixámos de ter ministros ordenados e colaboradores pastorais suficientes para as poder servir. A partir desta constatação realista surgiu uma série de entrevistas, reuniões, sessões e ações de formação que se prolongaram por um período de mais de 3 anos. De todas elas brotou a necessidade clara de um recomeço e o número de 33 paróquias é o fruto de longas concertações no terreno. Sobressaiu ainda acentuadamente que as mudanças metem medo, que podem criar incertezas e mal-entendidos. Eu levo essas divergências muito a sério, mas não quero que fiquemos por aí. Ao invés, o meu desejo é agradecer a todos e a todas que, a nível da própria comunidade pastoral, se investiram na partilha de ideias e deram seu contributo com inúmeras propostas adequadas e construtivas para uma ação pastoral orientada para o futuro.

A redução numérica das paróquias, não significa que a Igreja se retira nem que se afasta das pessoas. Pelo contrário, as novas paróquias são uma oportunidade para mostrar prontidão em aceitar os desafios deste tempo que vivemos com novo impulso missionário e novas ideias.

Uma sociedade luxemburguesa globalmente impregnada de cristianismo pertence ao passado. O núcleo forte que forma o centro da nossa Igreja, o número de católicos que participam ativamente na missa dominical baixou consideravelmente. A separação entre a Igreja e o Estado aumentou a inquietação e semeou medo entre os fiéis.

Porém, maior que os nossos medos é a nossa fé num Deus Trino. Acreditamos que a mão do Senhor ampara-nos a todos. Acreditamos que Jesus Cristo ressuscitou dos mortos, está vivo no seio da Igreja e confiamos no Espírito Santo que a guia.

Não é portanto chegado o momento de lamentos nem de queixumes, nem tão pouco o de olhar para trás e de nos tornarmos escravos da nossa história! É sim, chegado o momento de nos deixarmos conduzir pelo Senhor na Sua visão do futuro.

Por isso, peço-vos para viverem intensamente este tempo da Quaresma. É o tempo propício para tirar proveito da conversão sincera e regresso à interioridade. Jejuem e rezem pela renovação da Igreja no Luxemburgo! Aproveitemos este tempo para seguir o caminho da cruz, para instaurar momentos de adoração nas paróquias.

Não será também o tempo favorável para reintroduzir a oração antes das refeições? Confessemos nova e publicamente a nossa fé cristã! Participemos ativamente nas celebrações da Semana Santa, e especialmente no Tríduo Pascal: Quinta-feira Santa, Sexta-feira da Paixão e Noite Pascal.

Quanto mais o cristão se unir intimamente a Deus, mais a nossa Igreja no seu conjunto poderá testemunhar a sua fé. A santificação de cada cristão contribui para a santificação de toda a Igreja. Tenham a coragem de um encontro com o sacerdote para se confessarem, ousai um novo começo! A Quaresma é ocasião para abandonar a atitude derrotista e maledicente, e para nos religarmos ao amor do Senhor!

Entrámos numa nova etapa da história da nossa Igreja. Do ponto de vista financeiro, não nos podemos mais apoiar unicamente no Estado e nas Comunas. Muito mais do que no passado, teremos que recorrer ao financiamento próprio. Por isso criámos a Fundação Sainte Irmine. Precisamos da vossa ajuda financeira para permitir a realização de projetos pastorais na diocese assim como nas novas paróquias, sendo um dos mais importantes, a catequese. Agradeço a todas as equipas que se comprometeram no percurso de formação para que a catequese possa ser proposta, a partir do Outono, em todas as novas paróquias.

Mas, nós não precisamos apenas de dinheiro. A vida nas nossas igrejas não depende somente do sacerdote. São precisos muitos voluntários, que se comprometam nos vários serviços da Igreja. Todo o serviço benévolo, mesmo pequeno, é sempre bem-vindo. Necessitamos de todas as forças para enfrentar o desafio das novas paróquias e da catequese nos próximos anos.

Que Deus, pela intercessão de Nossa Senhora, Consoladora dos aflitos, nos conceda a força de, na alegria, acolher este desafio. Caminhemos com esperança e confiança rumo à Festa da Ressurreição.

Luxemburgo, 20 de fevereiro de 2017

+ Jean-Claude Hollerich
Arcebispo de Luxemburgo

Carta pastoral para a Quaresma 2017
 
A r c h e v ê c h é   d e   L u x e m b o u r g    .    Ä e r z b i s t u m    L ë t z e b u e r g
© Archevêché de Luxembourg . Äerzbistum Lëtzebuerg
certains droits réservés . verschidde Rechter reservéiert
4 rue Genistre, L-1623 Luxembourg
Boîte postale 419, L-2014 Luxembourg
+352 46 20 23
archeveche cathol.lu