lb fr pt en
Notre-Dame de Fatima . Nossa Senhora de Fátima  
7 de Julho de 2017

Imagem de Fátima volta a comover o Luxemburgo

Manifestações de Fé de Norte a Sul do país

A chegada da Imagem Peregrina de Fátima ao Luxemburgo não teve, desta vez, o mesmo impacto que nos idos anos 40 no século passado, quando a pequena imagem esteve no Grão-Ducado pela primeira vez. 70 anos depois, havia menos gente à espera de Nossa Senhora no Aeroporto do Luxemburgo, e os jornais da época deram muito mais destaque ao acontecimento do que agora. Mas não foi por isso que o momento foi menos simbólico.

No dia 22 de Maio deste ano, pelas 12h15, aterrou no aeroporto de Findel mais um avião da TAP vindo de Lisboa. Podia parecer mais um, como tantos outros que trazem dezenas de passageiros para o Luxemburgo. Só que este TP694 era especial: no meio dos homens e das mulheres que enchiam a cabine do Airbus viajava também um estojo enorme, sob o olhar zeloso e agradecido do Padre Ricardo, da irmã Perpétua e pela Sara Ferreira. Dentro do enorme estojo branco vinha a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, que até teve direito a lugar marcado na cabine, como todos os outros passageiros.

O trio de portugueses não escondeu a emoção à chegada ao Luxemburgo, e ao jornal CONTACTO contaram as peripécias da viagem.

“Percebemos no avião que ela não era realmente uma mercadoria. Primeiro, fez check-in, como uma pessoa. A senhora ao balcão da TAP foi impecável e muito respeitadora. Disse-nos para não a levarmos tombada. ’Levem-na de pé, é a Nossa Senhora’”, conta a freira da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, em Rollingergrund. “Saber que ela podia ser transportada com os passageiros, em vez de ser despachada no porão, foi um descanso para nós”. A TAP não cobrou o transporte da imagem. E no embarque, a estátua teve prioridade, cortesia da companhia aérea portuguesa. “Teve um tratamento especial. Primeiro chamaram uma senhora em cadeira de rodas e depois chamaram ’as pessoas que viajam com Nossa Senhora de Fátima’”, conta a freira. A imagem, com cerca de 1,20m, foi transportada dentro de um estojo branco em pele. Para quem não sabia o que vinha lá dentro, parecia um pequeno violoncelo. “Pode pôr o seu instrumento ao seu lado”, disse um assistente de bordo. “Não é um instrumento, é Nossa Senhora”, corrigiu o padre Ricardo. A estátua viajou discretamente ao lado do sacerdote, no lugar 28, mas a irmã Perpétua não resistiu a revelar o «segredo» aos outros passageiros. “Olhavam para nós, curiosos, e nós dizíamos: ’Olhe que é Nossa Senhora de Fátima’”. (CONTACTO, 24 de Junho de 2017).

O arcebispo do Luxemburgo deslocou-se ao aeroporto para receber a Imagem Peregrina. D. Jean-Claude Hollerich ajoelhou-se diante da Imagem de Fátima, em pleno aeroporto de Findel. Outros populares que estiveram no local, poucos, muito poucos, acabariam por repetir o gesto. E de repente, o pequeno grupo começou a entoar a medo o cântico mais emblemático de Fátima: “A 13 de Maio na Cova da Iria apareceu brilhando a Virgem Maria...Avé, Avé, Avé Maria...” E houve quem não contivesse as lágrimas.

Durante um mês e alguns dias, a Imagem Peregrina de Fátima percorreu a diocese do Luxemburgo. De Wiltz a Remich, de Norte a Sul do país, Nossa Senhora de Fátima esteve quase em todo o lado: nas diferentes paróquias e comunidades linguísticas, lares de terceira idade e um estabelecimento prisional. A grande celebração em Wiltz, que juntou cerca de 25.000 pessoas, a noite de fados na Catedral, com a artista Katia Guerreiro, a inauguração da exposição do “Coração Independente”, de Joana de Vasconcelos, na Catedral, e a grande celebração de Encerramento na Catedral do Luxemburgo, onde decorreu a Consagração do país ao Imaculado Coração de Maria, foram momentos muito fortes, onde Maria, a Mãe de Jesus, uniu toda a gente, não obstante línguas e culturas diferentes.

Nossa Senhora da Fátima já regressou à Cova da Iria. Discretamente. Como discreto foi sempre o lugar de Maria ao lado de Jesus. Mas é ela que ainda hoje, como nas Bodas de Caná, nos mostra o caminho para chegar até ao seu filho. “Fazei tudo o que Ele vos disser”.

Domingos MARTINS domingos.martins cathol.lu
 
Ä e r z b i s t u m    L ë t z e b u e r g   .   A r c h e v ê c h é   d e   L u x e m b o u r g    .   
© Äerzbistum Lëtzebuerg . Archevêché de Luxembourg
verschidde Rechter reservéiert . certains droits réservés
4 rue Genistre, L-1623 Lëtzebuerg
Postkëscht 419, L-2014 Lëtzebuerg
+352 46 20 23
archeveche cathol.lu